Convicção ou Dúvida

1 João 3.19-24

19 Assim saberemos que somos da verdade; e tranquilizaremos o nosso coração diante dele 20 quando o nosso coração nos condenar. Porque Deus é maior do que o nosso coração e sabe todas as coisas. 21 Amados, se o nosso coração não nos condenar, temos confiança diante de Deus 22 e recebemos dele tudo o que pedimos, porque obedecemos aos seus mandamentos e fazemos o que lhe agrada. 23 E este é o seu mandamento: que creiamos no nome de seu Filho Jesus Cristo e que nos amemos uns aos outros, como ele nos ordenou. 24 Os que obedecem aos seus mandamentos permanecem nele, e ele neles. Deste modo sabemos que ele permanece em nós: pelo Espírito que nos deu.

Quando um filho é muito parecido com seu pai, fica mais difícil questionar a paternidade. Na vida espiritual também é assim.

Veja os versos 19 e 20. A respeito desses versos, o comentarista da Bíblia de Estudo NVI acrescenta: “Uma consciência exageradamente sensível pode ser acalmada pelo conhecimento de que o próprio Deus declarou o amor ativo uma evidência da salvação”.

Isso concorda com o que Carlos Osvaldo Pinto afirma ser a mensagem principal da carta: “A medida da comunhão de um indivíduo com Deus é sua experiência crescente do caráter divino em sua vida”. Mesmo que sejamos confrontados por nossas próprias deficiências e falhas, quando nossa vida demonstra o amor fraternal, podemos estar certos de que temos comunhão com Deus.

Tal convicção influencia nossa oração, pois sabemos que, em obediência aos mandamentos de Deus, somos respondidos (vv. 21, 22). O mandamento do verso 23 pode ser dividido em duas partes, que serão desenvolvidas no capítulo 4 – crer em Cristo (vv. 1-6) e amar uns aos outros (vv. 7-12). Finalmente, o verso 24 apresenta outra base para nossa convicção de comunhão: o Espírito Santo habita em nós.

A prática, mais do que o coração (sentimentos ou consciência), deve ser o fator de avaliação de sua comunhão com Deus. Você tem essa convicção, ou está sempre em dúvida? Confie na Palavra de Deus!


Devocionais nas cartas de João – Textos na versão NVI (Nova Versão Internacional)
DANIEL SIMÕES – extraído do Diário de Hora Silenciosa da organização Palavra da Vida, usado com permissão